Google+ Badge

segunda-feira, 15 de março de 2010

POESIA A ULTIMA EXPRESSAO

ERA NOITE SOMBRIA,
COM A ALMA MERGULHANDO EM PROFUNDA SOLIDÃO,
O SOFRIMENTO AUMENTAVA,
LENTAMENTE TRANSPASSAVA MEU POBRE CORAÇÃO.
A SOMBRIA IMPLACÁVEL FIRMEMENTE CONCLUIA A SUA TRÁGICA MISSÃO.
A MADRUGADA ERA FRIA E UMA VIDA SE ESVAIA,
SANGRAVA MEU CORAÇÃO, UM CORPO INERTE ALI ESTAVA INSERIDO NA ESCURIDAO, SEUS LÁBIOS NENHUM SOM EMITIU , MAS DOS OLHOS LAGRIMAS CAIU, LÁGRIMAS QUE FORAM; A ULTIMA EXPRESSÃO.



autor: sonia santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comerntar e preciso